Laboratório de Neurofarmacologia/ Neuropsicofarmacologia (LABNEURO)

O Laboratório de Neurofarmacologia/Neuropsicofarmacologia (LABNEURO) do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da Universidade Federal do Ceará se dedica a pesquisas pré-clínicas usando modelos animais (ratos e camundongos) de doenças que afetam o Sistema Nervoso Central como Depressão, Esquizofrenia, Mania, Autismo, Parkinson e Alzheimer na busca de drogas com potencial farmacológico nestas condições.

O seu corpo de pesquisadores é composto pelos professores doutores Glauce Socorro de Barros Viana, Francisca Cléa Florenço de Sousa, Silvânia Maria Mendes de Vasconcelos e Danielle Macêdo Gaspar.

As suas linhas de pesquisa incluem:

  1. Estudos comportamentais e neuroquímicos com drogas de ação central em modelos de ansiedade, depressão, convulsão, psicoses e esquizofrenia.
  2. Modelos neurodesenvolvimentais de esquizofrenia induzidos por processos infecciosos: uma visão neuroinflamatória;
  3. Parkinson e drogas neuroprotetoras;
  4. Estudos das alterações comportamentais e neuroquímicas induzidos por cocaína, etanol, ketamina, nicotina e outras drogas de abuso em roedores
  1. Parkinson e drogas neuroprotetoras

O LABNEURO dispõe de modernos equipamentos e infra-estrutura adequada para o desenvolvimento de suas pesquisas, bem como possui colaborações com várias instituições no Brasil e no exterior.

Equipe de Professores:

Glauce Socorro de Barros Viana – Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará (1961), mestrado em Pharmacology – University of California – San Francisco (1972) e doutorado em Pharmacology – University of California – San Francisco (1974) e pós-doutorado na University of Maryland – Baltimore (1982/84). Atualmente é professora titular da Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte e professora do Curso de Pós-graduação em Farmacologia da Universidade Federal do Ceará. Tem experiência na área de Farmacologia, com ênfase em Farmacologia Bioquímica e Molecular, Neurofarmacologia e Farmacologia de Plantas Medicinais.

Profa. Francisca Cléa Florenço de Sousa – Possui Título de Doutorado em Farmacologia. É Professora Titular do Departamento de Fisiologia e Farmacologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, Bolsista de Produtividade do CNPq, nivel 1C. Participa da Colegiado do Curso de Pós-Graduação em Farmacologia. É revisora de várias revistas nacionais e internacionais: – Arquivos de Neuro-Psiquiatria, – Revista Brasileira de Farmacognosia, – Pharmacology Biochemistry and Behavior, -Oriental Phamacy and Experimental Medicine and BMC Complementary and Alternative Medicine, World Journal of Gastroenterology and Pharmacology therapeutics entre outras. Participa do corpo editoral da revista Journal of Theoretical and experimental Pharmacology e World Journal of Gastroenterology and Pharmacology Therapeutics. Tem mais de 100 artigos publicados em revistas internacionais. Experiência na área de Farmacologia, com ênfase em Neuropsicofarmacologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Drogas de abuso, Estudo farmacológico de plantas, substâncias sintéticas ou naturais ou drogas com ação no Sistema Nervoso Central; Estudo de drogas com atividade antidepressiva, anticonvulsivante, ansiolítica ou sedativa. Estudo de substâncias com atividade gastroprotetora. Já orientou e orienta alunos de doutorado, mestrado, Apoio Técnico, Iniciação Científica, monitoria e extensão. É Lider do grupo de Pesquisa Neurofarmacologia, cadastrado nos grupos do diretório de Pesquisa do CNPq e vice-líder do grupo de Plantas Medicinais.. É consultora ad hoc de vários órgãos de fomento como CNPq, CAPES, FAPESB, entre outros. Coordena o projeto de extensão universitária de prevenção ao uso de drogas em escolas públicas (ProDab). É pesquisadora do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos (NPDM)

Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará (1992), mestrado e doutorado em Farmacologia (Neuropsicofarmacologia) pela Universidade Federal do Ceará (1997/2001). Atualmente é professor Associado I da Universidade Federal de Ceará e bolsista de produtividade em Pesquisa do CNPq (Pq 1D) . Neuropsicofarmacologista atuando principalmente nos seguintes temas: epilepsia, esquizofrenia, modelos experimentais de depressão e ansiedade e estudo de plantas com ação no SNC. Cadastrada no programa de pós-graduação em Farmacologia (mestrado e doutorado) e no RENORBIO (doutorado

Profa. Dra. Danielle Macêdo Gaspar – Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará (1995), mestrado em Farmacologia pela Universidade Federal do Ceará (2000) e doutorado em Farmacologia pela Universidade Federal do Ceará (2005). É vice-chefe do Departamento de Fisiologia e Farmacologia pelo biênio 2015-2017. É professora permanente dos Programas de Pós-graduação em Farmacologia e Microbiologia Médica da UFC, sendo vice-coordenadora deste último. Pesquisadora do INCT-translacional em Medicina e pesquisadora do NPDM /UFC- Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos. Lidera o grupo de pesquisa “Bases celulares dos transtornos psiquiátricos e medicina translacional”; cadastrado na UFC e no CNPq. Tem experiência na área de Neurociências, com ênfase em modelos animais de transtornos psiquiátricos como esquizofrenia e transtornos do humor. O foco atual da pesquisa se encontra no estudo das consequências da exposição a adversidades em fases precoces da vida (como desafios imunes e privação materna) para o desenvolvimento de transtornos mentais de base neurodesenvolvimental, como esquizofrenia, autismo e depressão. Os principais mecanismos estudados são: estresse oxidativo e nitrosativo, mecanismos neuroinflamatórios, níveis de monoaminas e aminoácidos, alterações em receptores dopaminérgicos e glutamatérgicos e neurotrofinas (Ex.: BDNF) principalmente em áreas cerebrais como córtex pré-frontal, hipocampo e estriado, bem como em técnicas de imunomarcação de receptores. É orientadora de dissertações de mestrado e teses de doutorado. Coordenou e coordena projetos financiados pelo CNPq e FUNCAP. É revisora de periódicos internacionais como: Schizophrenia Research, Brain Behavior and Immunity, Neuropharmacology e Neuroscience, dentre outros. É membro da Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC) desde 2010. É pesquisadora nível 2 do CNPq.